475 milhões de animais silvestres são atropelados no Brasil a cada ano


 

Câmara Municipal de São Paulo aprova requerimento de urgência para apreciação do Projeto de Lei 466/2015, que quer garantir a segurança de pessoas e animais silvestres, com a adoção de medidas que asseguram a livre circulação de animais no território nacional, com a redução de acidentes em rodovias e ferrovias brasileiras. A proposta está aguardando votação no plenário desde o dia 22 de março.

Em cada ano, 475 milhões de animais selvagens são atropelados nas estradas brasileiras, a maioria deles é pequenos vertebrados como sapos, pequenas aves, cobras, entre outros. Estimativas do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE) apontam que morrem aproximadamente 430 milhões de pequenos animais. O restante dos 45 milhões se dividem em 40 milhões de animais de médio porte (p.ex. gambás, lebres, macacos) e 5 milhões são de grande porte (p.ex. onça-parda, lobos-guarás, onça-pintadas, antas, capivaras).

 

Infográfico elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE)

Infográfico elaborado pelo Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE)

 

De acordo com o Prof. Dr. Alex Bager, coordenador da CBEE, os felinos de modo geral são fatalmente impactados. “Eles caminham muito e precisam de uma grande área para conseguir a comida de que eles necessitam para viver. Como existem muitas rodovias e ferrovias, isso obriga que eles fiquem cruzando as pistas. Assim como os felinos, animais que caminham muito como lobo-guará e anta estão altamente sujeitos a atropelamento”, disse.

Entre as medidas previstas no projeto de lei estão a instalação de redutores de velocidade e refletores e a adoção de medidas de mitigação, como construção de passagens de fauna aéreas ou subterrâneas, pontes e cercas.

 

Informações de: Portal CBEE