Reciclagem

 

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, nosso País produz cerca de 240 mil toneladas de lixo por dia, onde a maioria é descartada de forma irregular. Algumas atitudes fariam total diferença, e a principal delas é a reciclagem.

A reciclagem consiste em um conjunto de técnicas, capazes de fazer com que itens inutilizados se transformem novamente em matéria prima e voltem para o seu ciclo produtivo. Essa é a alternativa que mais contribui com o meio ambiente, pois reduz a extração dos recursos naturais retirados da natureza, poupa água e enérgica, além de contribuir com a diminuição do volume de lixo.

A reciclagem é uma atividade que deve ter início em casa, através da adoção da coleta seletiva, que tem como principal objetivo a separação do lixo, sendo ele orgânico, inorgânico, reciclável e não reciclável e, após esse tratamento inicial, o resíduo poderá ser disposto a coleta seletiva e posteriormente, a reciclagem.

O problema é que apenas 14% da população tem acesso a Coleta Seletiva, porém são poucas as residências que recebem o sistema de coleta de porta em porta realizado pelo poder público, ou seja, quem não tiver acesso e desejar descartar adequadamente seus resíduos, deverá encontrar o ponto de coleta mais próximo. Dependendo do tamanho do item a ser destinado como sofás e eletrodomésticos, faz-se necessário um veículo próprio ou alugado para a locomoção, que as vezes torna a atividade incômoda.

Outro fator que atrapalha o processo de reciclagem é a falta de informação, muitas pessoas tem consciência da importância do descarte correto, porém muitas vezes não sabem como agir, sendo assim, separamos algumas dicas para ajuda-lo a contribuir:

 

Confira como separar corretamente seus resíduos:

 

  • Separe seus resíduos de acordo com o tipo matéria, ou seja, plástico com plástico, papel com papel, etc.;
  • Lave as embalagens apenas se necessário, elas devem ser encaminhadas para a reciclagem limpas, para que não contaminem os demais resíduos, porém devemos lembrar o quão importante é a economia de água;
  • Resíduos cortantes devem receber uma embalagem extra, desta forma evitamos acidentes;
  • Resíduos que contenham elementos tóxicos em sua composição, como pilhas e baterias oferecem riscos á saúde, apenas embale-os e dê preferencia a pontos de coleta específicos.

 

O que é reciclável e o que não é:

 

Papel

Reciclável: cadernos, livros, jornais, revistas, cartolinas, papel cartão, agendas, listas telefônicas, papelão, embalagens de papel.

Não reciclável: celofane, papel vegetal, carbono, papeis plastificados, papel higiênico, lenços de papel, guardanapos, fitas, papeis adesivos, fotografias.

Plástico

Reciclável: garrafas PET, embalagens de produtos de limpeza, canos, tubos, sacolas, potes e plásticos em geral.

Não reciclável: plásticos que revestem eletroeletrônicos, embalagens metalizadas, chapas de raio x.

Vidro

Reciclável: garrafas, copos, frascos em geral.

Não reciclável: espelhos, ampolas de medicamento, cerâmicas, porcelanas, tubos de eletroeletrônicos, vidros temperados.

Metal

Reciclável: latas de alumínio, tampas de alumínio, papel alumínio limpo, embalagem de enlatados, embalagem de marmitex, chapas e canos, panelas sem cabos, pregos.

Não reciclável: latas de inseticidas, latas de solvente químicos, latas de tintas, latas de verniz, embalagem de aerosol, grampos, esponja de aço.