Transformar o sonho de um bairro sustentável, incorporado à natureza, agradável de se viver e trabalhar, sem desperdício de energia, água e materiais, em realidade: essa foi a tarefa a que se propôs um grupo de moradores das regiões de Vila Jataí, Beatriz e Ida, na zona oeste de São Paulo. De um bairro outrora tão urbano, caótico e poluído quanto qualquer outro, começa a surgir um ecobairro.

 

 

Da união dos moradores – primeiro para a realização de festas de rua, em seguida para o levantamento das melhorias possíveis para a região – o processo começou. Iniciou-se com preocupações sobre a água, e o desenvolvimento de um sistema de captação de água da chuva. Do desejo de tornar-se realmente sustentável, começaram a construção de cisternas com filtros, e o mapeamento dos córregos e nascentes de rios – muitos desconhecidos até então – que atravessam a região.

 

 

A qualidade da água elevou-se consideravelmente em pouco tempo, e novas empreitadas se realizaram. Canteiros de ruas foram transformados em áreas verdes, que absorvem a água da chuva, evitando alagamento, e árvores foram plantadas ou cuidadas em grandes avenidas e praças. Grupos se comprometem com a manutenção de tais partes verdes do bairro. Além disso, os moradores participam de debates sobre transporte, sobre o crescimento do bairro – propondo, por exemplo, medidas sobre a construção de prédios menores e a transformação de casas abandonadas em moradias coletivas – e a determinação, aceita pela prefeitura, para que a região fosse considerada “preferencialmente residencial”.

 

 

Ainda há muito trabalho a ser feito até a sustentabilidade total, mas independentemente do nome, o importante é ver o sonho coletivo de moradores em devolverem ao bairro a qualidade de vida se tornando verdade – sonho esse que deveria ser compromisso e trabalho diário, unindo município e os próprios moradores, em cada bairro de cada cidade do país.

 

Via Hypeness