israel

 

Num país onde 60% do território é deserto, com temperaturas superiores a 40º, toda a água deve ser aproveitada ao máximo. Foi assim que Israel conseguiu acabar com a crise hídrica que assolou o país, cerca de dez anos atrás.

Mais da metade (58%) do consumo de água de Israel vai para a agricultura, mas a água utilizada para esse processo não é a mesma que vai para casas: 450 bilhões de litros são de esgoto tratado, já que 86% do esgoto do país é tratado. Além disso, a água do mar é dessalinizada e também vai para o uso na agricultura.

Somando o reuso e a dessalinização, são mais de 900 bilhões de litros por ano. Pra ter noção, isso é mais do que o Sistema Cantareira, em São Paulo, produz.

Quem faz o processo são usinas particulares que vendem a água para o governo por US$0,57 por mil litros – um valor considerado vantajoso para o país.

Abraham Tenne, da Autoridade Hídrica de Israel, diz que São Paulo, que passa pela maior crise hídrica em seus sistemas de abastecimento, ainda pode usar de opções mais baratas que a dessalinização, porém ele lembra que rios saudáveis são de extrema importância nesse processo.

 

Fonte: Folha