economia-de-agua-e-energia-eletrica

 

O País enfrenta a maior crise hídrica dos últimos tempos, com isso a população necessita mudar seus hábitos de consumo, não só para economia de água, mas de energia também, pois a maior parte da energia elétrica do Brasil vem das hidroelétricas.

 

Em matéria divulgada pelo Jornal Nacional da tv Globo, um consultor realizou cálculos para mostrar o tanto de água que se gasta para produzir a energia elétrica consumida pelos equipamentos em uma residência.

 

Uma casa onde moram quatro pessoas e que possui aparelhos como televisão, geladeira, chuveiro e ferro elétricos, computador e várias lâmpadas, em média, consome 240 quilowatts hora por mês. Para gerar toda essa energia seriam necessários 1,6 milhões de litros de água. Ou seja, 1,6 mil caixas d’água de mil litros.

 

Outro exemplo é o ar-condicionado. Um aparelho com potência de nove mil btus, que fique ligado durante oito horas, todos os dias do mês, consome energia elétrica gerada por 940 mil litros d’água.

 

A lâmpada também não fica de fora. No caso da incandescente, o consumo é de 60 mil litros, no caso da fluorescente compacta o consumo é de 15 mil litros e LED de 7 a 8 mil litros.

 

Separamos algumas dicas de economia de energia elétrica e de água, que utilizamos em nosso serviço de Consultoria Ambiental e que você pode aderir em casa e também condomínio:

 

Dicas de economia de energia elétrica:    

 

Ar-condicionado

  • No calor ele é um grande aliado, porém se não utilizado de forma consciente, pode se tornar um vilão do desperdício de energia elétrica.

 

  • O ar-condicionado dever utilizado apenas em ambientes fechados, pois a entrada de ar externo faz com que ele trabalhe mais para resfriar o ambiente interno;

 

  • Deixá-lo em temperatura muito baixa o tempo todo nem sempre é a melhor opção. O ideal é utilizar a temperatura baixa apenas no início, até que o ambiente esteja confortável, depois regule a uma temperatura estável.

 

  • Mantenha-o longe de lugares quentes, com incidência do sol. Lâmpadas e aparelhos eletrônicos também geram calor, desligue se não estiver utilizando. O calor demanda mais do ar-condicionado, fazendo-o trabalhar mais.

 

  • Para quem pensa em comprar um aparelho de ar-condicionado, verifique se a potência escolhida é suficiente para o ambiente que será refrigerado.

 

Iluminação

  • Aproveite a luz natural. Abra cortinas e persianas para deixar a luz solar entrar, desta forma, enquanto houver iluminação, não será necessário acender as lâmpadas.

 

  • Outra dica é utilizar lâmpadas mais econômicas como as fluorescentes.

 

  • Em ambientes em que as pessoas ficam por um pequeno período de tempo, como halls e banheiros, uma alternativa para que as luzes não fiquem ligadas o tempo todo é a instalação de sensores de presença. Isso permite que os equipamentos sejam ativados somente nos momentos em que há alguém utilizando o espaço.

 

  • Vai reformar? Opte por cores mais claras nas paredes, elas refletem melhor a luz natural, deixando o ambiente mais iluminado.

 

Aparelhos eletrônicos

  • Evite manter aparelhos eletrônicos como o aparelho de som, televisão, DVDs, e demais em modo stand-up, pois os mesmos continuam a consumir energia.

 

  • Evite dormir com a televisão ligada ou então ative a função time da mesma.

 

  • Evite abrir a porta da geladeira várias vezes ao dia, ao preparar algum alimento, retire de uma vez todos os produtos.

 

  • Deixe livre a parte traseira. Não use a grade para secar roupas, toalhas e tênis. Isto aumenta o consumo de energia da geladeira.

 

  •  No caso de máquina de lavar louça, proceda à lavagem quando ela estiver cheia. Prefira adquirir máquinas que requerem menos água e energia, consultando as especificações antes da compra.

 

Dicas de economia de água    

 

Inspeção de vazamentos

  • Uma torneia gotejando desperdiça cerca de 40 litros de água por dia, isso cabe também aos demais vazamentos, podendo chegar a um desperdício ainda maior se não forem detectados. Muitos deles não são aparentes, por esse motivo é importante que haja uma avaliação periódica de todo o encanamento, dos registros, das caixas d’água, vasos sanitários e tudo que tiver passagem de água, dessa forma será possível evitar desperdícios

 

  Reúso da água

  • Para isso será necessário implantar um sistema de captação da água através do telhado e calhas e direciona-la para um reservatório contendo um filtro para a limpeza de impurezas, a água não será potável, mas poderá ser utilizada para limpeza em geral, rega de plantas, além de poder ser direcionada para as descargas, lavagens de roupas e até de carros, evitando assim, o uso da mangueira e diminuindo o desperdício de água.

 

Vasos sanitários

  • Vasos comuns utilizam em cada descarga de 6 segundos de acionamento, cerca de 10 a 14 litros de água. Vasos econômicos ou válvulas de descarga são aqueles que possuem um sistema duplo, ou seja, possuem dois acionamentos, um que libera um volume menor de água e o outro um volume maior, desta forma é possível economizar até 50%.

 

  Torneiras

  • Uma torneira ligada durante 5 minutos gasta cerca de 10 litros de água, uma solução é trocar as torneira pelas econômicas, a economia pode ser de até 70%. Algumas das opções são: torneiras automáticas que controlam o tempo do fluxo da água; torneiras com sensores, que liberam o fluxo de água somente quando detectam uma presença ou um restritor de vasão que diminui a quantidade de água que sai da torneira.

 

Jardim

  • Ao regar plantas com mangueira durante 10 minutos, o gasto de água pode chegar a 186 litros, regá-las com esguicho revólver ou regador e quando não tiver incidência de sol para que a água não evapore, será possível economizar cerca de 96 litros por dia.

 

Limpeza

  • Na limpeza de pisos na área externa, substituir o esguicho pela vassoura. O resultado é o mesmo. Para áreas internas, um pano umedecido em um balde com água e produto de limpeza é a melhor solução.

 

Quer saber mais sobre a Consultoria Ambiental? ligue para 0800 326 1000 ou acesse www.ecoassist.com.br