bike

 

 

Andar de bike proporciona inúmeros benefícios tanto para o meio ambiente como para a saúde dos ciclistas. Confira bons motivos para deixar o carro na garagem e dar lugar para a magrela:

 

1.”Estou fora de forma”

Por causar poucas lesões, o ciclismo é ótimo para iniciantes. Antes de adotar a bike no dia a dia, teste o trajeto que vai fazer em momentos de folga. Comece com passeios de 20 minutos em intensidade leve. Depois, use a bike para ir trabalhar a cada dois dias e aumente a frequência aos poucos. Prefira um percurso plano, sem muitas paradas e saia mais cedo. Não se esqueça de se hidratar e se alongar.

 

2. “É muito longe”

Se considera inviável pedalar para o trabalho por causa da distância, pense em ir até uma estação de metrô ou de ônibus, ou até a casa de um colega que lhe dê carona. A bicicleta é o veículo mais eficiente num raio de até 10 quilômetros, pela velocidade e agilidade para circular.

 

3. “Não há lugar para estacionar a bicicleta”

Se sua empresa não possui bicicletário, junte-se a outros ciclistas e faça um pedido formal. Não funcionou? Use bicicletários vizinhos ou pare na rua, mas deixe a bike em local visível e use duas trancas resistentes e diferentes para dificultar roubos.

 

4. “Minha bicicleta é velha”

O importante não é a idade, mas, sim, que esteja em ordem. Leve a bike a um mecânico para fazer revisões periódicas. A manutenção é um dos principais cuidados com a segurança que se deve ter com uma bicicleta.

 

5. “Não tenho lugar para tomar banho”

Ir de bike para o trabalho não significa pedalar esportivamente, ou seja, não precisa ser uma atividade que faça suar — desde que se mantenha um ritmo calmo. Quem gosta de velocidade, mas não tem um vestiário ou chuveiro no escritório, pode tomar banho em clubes, academias ou em empresas que oferecem esse tipo de serviço para ciclistas, como faz a Dress Me up!, de São Paulo.

 

6. Dinheiro no bolso

No Brasil, os preços de bicicleta ainda são altos por causa dos impostos, mas é possível comprar um bom modelo por cerca de 1 mil reais. Ainda assim, o valor é muito inferior ao preço de um carro, que exige gastos com gasolina, seguro e IPVA — a bicicleta precisa de manutenção de rotina a cada três meses e troca eventual de peças. Só para comparar: um pneu de bike custa 90 reais, enquanto um de carro custa 120 reais, em média. E quem usar a bike para percorrer 10 quilômetros de casa até o trabalho cinco dias por semana economiza 1.560 reais por ano em combustível, de acordo com cálculo do site Eu vou de Bike.

 

7. Tempo recuperado

Pedalar por um trecho de 6 quilômetros ou menos em áreas urbanas leva, em geral, menos tempo do que dirigir pela mesma distância, segundo a associação Transporte Ativo. Para distâncias de 6 a 10 quilômetros, o tempo gasto pela bicicleta e pelo carro costuma ser o mesmo. A bike também evita perda de tempo em congestionamentos e na hora de estacionar. Além disso, o ciclista pode economizar minutos do dia ao substituir a ida à academia pela pedalada.

 

8. Saúde em dia

Andar de bicicleta é uma atividade com baixo risco de lesões, perfeita para sair do sedentarismo. Por ser um exercício aeróbico, o ciclismo ajuda a controlar a pressão arterial, aumenta a capacidade pulmonar e cardíaca, protegendo o coração do infarto. De acordo com uma pesquisa do Instituto do Coração, de São Paulo, ciclistas que pedalam três vezes por semana eliminam cinco vezes mais rápido o LDL (colesterol ruim, que em altos níveis contribui para o entupimento das artérias) do que os sedentários.

 

9. Mais bem-estar

Ao fazer uma atividade física como pedalar, o corpo libera a endorfina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. Por isso, ir de bike até o trabalho pode ajudar os profssionais a chegar lá se sentindo mais leves. É o que aponta um estudo feito na Grã-Bretanha e publicado no periódico Preventive Medicine. Os cientistas acompanharam 18 mil britânicos com idades de 18 a 65 anos para saber como o meio de transporte usado para ir ao trabalho infuenciava na percepção de bem-estar. Resultado: quem vai de bicicleta ou transporte público se sente menos pressionado e tem mais facilidade de se concentrar do que os motorizados.

 

10. Produtividade em alta

Um estudo da Universidade de Bellarmine, nos Estados Unidos, com 2.600 entrevistados, mostrou que pessoas que se exercitam 150 minutos por semana, como muitos ciclistas, têm uma melhora de 65% na qualidade do sono. A consequência? Mais produtividade.

 

 

Fonte: Você S/A